Alcançando o peso ideal... Transformando um sonho em realidade ;)

"O sucesso é a soma de pequenos esforços, repetidos dia sim e no outro também!"
Cheguei!!! Alcancei minha meta!!! Graças a Deus!
"Nunca duvide do seu potencial, você pode quando você quer, você consegue quando você luta." Eu lutei e concluí: cheguei aos 60k! 47k off!!!

Gostou? Siga você também e indique a seus amigos!

Controle de Peso

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Mascar chiclete ajuda a emagrecer?

(Especialmente para M.Garcia)

A endocrinologista Dra. Sandra Bergesch, de Porto Alegre, informa, em seu site, que pesquisadores da Universidade  de  Rhode Island, nos Estados Unidos, realizaram um estudo que mostra  que  as  pessoas que  mascam  chicletes sugar-free (sem adição de açúcar), com menos de 5 calorias/unidade, consomem menos calorias no almoço e não compensam  estas calorias mais tarde.
Mascar chicletes também ajudou os participantes do estudo a satisfazer suas compulsões e a resistir às guloseimas ricas em calorias e gorduras. E há mais: os que mascaram chicletes gastaram 5% mais calorias do que os que não eram mascadores.
Outro estudo, o da Louisiana State University, também nos Estados Unidos, apresentou dados sugerindo que mascar chicletes ajudava a controlar o apetite, diminuindo a ingestão diária dos participantes em 40 calorias e reduzindo a ansiedade de beliscar guloseimas, principalmente da vontade de comer doces. Cortar 50 calorias/dia, somente por mascar chicletes sugar-free pode representar, ao final do ano, a eliminação de uns dois quilos de peso.
Entretanto, é provável que o maior benefício do chiclete seja o de  substituir o ato de comer doces, de beliscar uma guloseima,ou pior, beliscar doces toda vez que pensamos em comer.
Trocar um pacotinho de batatas fritas por um chiclete, uma vez/semana,  pode significar perder 1 kg/ano.
Dicas da Dra. Sandra:
  • Masque chicletes quando tiver vontade de comer entre as refeições.
  • Coloque um chiclete na boca, assim que terminar de almoçar e jantar, para sinalizar ao cérebro o final das  refeições  e para não comer enquanto assiste TV ou participa de uma festa.
  • Mantenha sua boca ocupada com um chiclete, enquanto cozinha, para não beliscar .
  • Tenha um estoque de chicletes na sua bolsa ou carteira para ajudar a não comer doces.
  • Masque chicletes para não comer sem se dar conta.
Por outro lado, a nutricionista Kelly Fu Yu Chen, de São Paulo, lembra, neste artigo, que no momento da mastigação o nosso cérebro é “avisado” através do sistema nervoso que “vem comida por aí” e nisso todos os órgãos do sistema digestório entram em ação. A boca começa a salivar mais, o estômago passa a produzir mais ácido e enzimas para digerir o alimento que chegará, além do intestino também movimentar-se para conduzir a comida ao intestino grosso.
Quando mascamos chiclete, estamos na verdade enganando o organismo, pois ele entende e se prepara para digerir a comida que chegará, mas na verdade não chega. Isso faz com que o suco gástrico liberado possa machucar a parede estomacal, facilitando o surgimento de gastrite e úlceras. Para algumas pessoas, o fato de produzir mais suco gástrico em um estômago vazio pode aumentar a sensação de fome.
O ato de mascar diminui a ansiedade e, como sabemos, muitas vezes as pessoas ingerem mais comida por conta do aumento da ansiedade e não tanto pela fome em si.
Concluindo, mascar chicletes ajuda no emagrecimento por diminuir a ansiedade, mas é preciso saber usá-los com moderação para não causar danos ao estômago.

***

Fofoca, rs: Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, a top brasileira Gisele Bündchen demorou para fazer a bola de chiclete redondinha que aparece na nova campanha da Hope.

De acordo com a publicação, até conseguir chegar ao formato ideal, a modelo fez várias tentativas que saíam errado ou estouravam antes de o fotógrafo conseguir fazer a foto. A campanha é assinada pela agência Mood.


 

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Dicas de motivação para emagrecer


Como a pessoa pode estar sempre motivada para agir em seu benefício e das pessoas que a cercam? Como superar as dificuldades próprias da vida?
A resposta é bem conhecida: a pessoa deve estar preparada para transpor os obstáculos e conquistar os seus objetivos.
Essa resposta parece simples, mas na verdade não é. Há inúmeros fatores intelectuais e emocionais que influenciam a motivação e que impulsionam ou não a pessoa a agir adequadamente a seu favor.
1- A maneira como cada indivíduo lida com suas emoções dificulta ou favorece a sua capacidade de pensar, de superar os seus problemas e de alcançar os seus objetivos. A imagem que cada um tem de si mesmo regula a energia interior necessária para as ações.
Quando alguém se considera incapaz de fazer algo, fica muito difícil fazê-lo. Muitas pessoas desanimam facilmente, pois o desânimo tem grande poder de sedução e o derrotismo e o vitimismo podem ser tentadores.
2- Durante a vida fazemos nossas escolhas e cometemos erros e acertos. Quanto mais escolhas fizermos e nos responsabilizarmos por elas, mais capacitados ficaremos para agir corretamente. Quanto mais culparmos os outros por nossas escolhas erradas, menos autônomos e mais dependentes seremos. Manter vínculos com pessoas capazes de dar apoio e estímulo para novas conquistas pode ajudar na superação dos problemas, mas não se deve esperar que façam o papel de tábua de salvação. Cada pessoa deve encontrar a melhor solução para si mesma. O auto-conhecimento é a base para qualquer mudança de vida e muitas vezes a ajuda de um psicólogo pode facilitar esse processo.
3- A psicologia tomou emprestado da física o conceito de resiliência, que é a capacidade de um material resistir a impactos sem quebrar, para explicar a capacidade que algumas pessoas possuem de lidar com problemas e impulsionar sua vida quando confrontadas com adversidades. As pessoas que superam as próprias fraquezas e buscam forças para atingir seus objetivos constituem um exemplo de alta resiliência.
Toda tentativa de mudança pode produzir insegurança, medo e desejo de manter a rotina já estabelecida. Não adianta a pessoa reclamar do destino, ao invés de tentar mudar e começar algo novo. Se nada for feito, a tendência é de maior agravamento dos problemas dia após dia, podendo surgir sintomas de angústia, depressão, úlcera, labirintite e outros distúrbios psicossomáticos.
4- Por que muitas pessoas obesas ou com sobrepeso têm tanta dificuldade em perder peso? Porque provavelmente repetem práticas comportamentais e emocionais que dificultam o emagrecimento. De forma simplificada, podemos dizer que essas pessoas ficam presas num círculo vicioso que as impede de atingir seus objetivos. Por isso é importante reagir, começar agora a mudar a situação indesejada: estudar, trabalhar, cuidar da saúde, estabelecer relações prazerosas, adquirir novos hábitos de vida, organizar-se.
Para liberar a energia necessária para a realização de um objetivo, a verdadeira motivação deve ter origem numa necessidade interior, vinda da própria pessoa. A tentativa de realizar expectativas ou sonhos alheios não funciona. Só é possível comprometer-se com objetivos se eles forem pessoalmente desejados.
5- O emagrecimento duradouro não combina com alimentação sem prazer ou com guerras diárias contra o desejo e a gula. Por isso, a perda de peso ou a manutenção do peso desejado é acima de tudo um processo contínuo, através do qual a pessoa incorpora hábitos saudáveis progressivamente, os quais deverão ser mantidos de forma consciente e prazerosa.
Todos os que estão sem motivação para adotar um estilo de vida mais saudável, devem parar para pensar e reconhecer que a reeducação alimentar e a rotina de exercícios físicos são escolhas que trarão grande bem-estar físico e mental. Ao sentir os benefícios da mudança de comportamento, farão a si mesmos a pergunta: como eu podia viver daquela forma?

domingo, 18 de setembro de 2011

O Senhor Barriga emagreceu!

O ator Edgar Vivar, o Senhor Barriga, da série "Chaves" e "Chapolin", exibida no SBT, participou de uma coletiva de imprensa nesta terça-feira, 13, em São Paulo, e do "4FunFest" no fim de semana. Quem é fã de "Chaves" e "Chapolin" pode reparar nas fotos  abaixo: o Senhor Barriga emagreceu!
Edgar Vivar, Senhor Barriga e Nhonho, perdeu 86 quilos. Está magro! Bem diferente de quando gravava o clássico "Chaves", há 25 anos. Senhor Barriga se submeteu a uma cirurgia de redução do estômago no ano de 2008, depois de ter passado por quatro grandes sustos. Ele é hipertenso e chegou a participar de um reality show sobre dieta e comida na Argentina, o "Cuestion de Peso". "Fiquei quatro vezes na UTI e quase morri, então percebi que a vida é um desafio a cada dia. Fiz a cirurgia no estômago e perdi 86 quilos... Minha saúde está ótima agora", garante o Seu Barriga.
Edgar tinha ainda seus vinte e poucos anos quando trocou a faculdade de Medicina pela carreira de ator. Aliás foi para pagar os estudos  que aceitou participar de comerciais para a TV. “Eu tinha uma namorada que era atriz e fui com ela em um teste. Fiz um comercial e vi que pagavam bem. Nem pensei muito”, contou entre risos. Quando o comediante Roberto Gómez Bolaños (82) estava em busca do elenco para o programa Chespirito, um amigo indicou Edgar. Começava aí uma carreira de sucesso. Com o sucesso do programa, foi preciso escolher. “Tive que fazer uma decisão, ou eu seria um bom médico ou um bom ator, ou um médico/ator medíocre”.
Da escolha, nem um pouco de arrependimento. Logo vieram os seriados Chaves e Chapolin Colorado e Edgar ganhou fama em diversos países, conquistou o coração de milhares de fãs, além, é claro, de fazer um bom pé de meia. “É como se eu tivesse amigos em todas as partes do mundo, que nunca me foram apresentados”.


By PRosa;)

menos 45!


Hoje me permiti escondidinho de bacalhau e sobremesa da mamãe: pavê calórico!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Cuide de sua saúde com os alimentos funcionais!

By: ANutricionista.Com - Laura dos Santos Pola - CRN3 27426/P - Nutricionista em Bauru.
Você já ouviu falar sobre os alimentos funcionais? Com certeza já deve ter visto algo em revistas, programas de TV ou internet. Afinal, trata-se de um assunto bem recente, que vem ganhando cada vez mais destaque na mídia.
Mas, afinal das contas, o que são os alimentos funcionais e como você, pode incluí-los na sua alimentação diária?
O que siginifica “Alimento Funcional”?
Alimento funcional é aquele que, além de fornecer nutrientes para o corpo, produz efeitos benéficos para a saúde, auxiliando na redução e prevenção de diversas doenças. Sua eficiência e segurança devem ser asseguradas por estudos científicos.
Quais são os benefícos dos alimentos funcionais?
1. Peixes de água fria (sardinha, cavalinha, arenque, salmão) e semente de linhaça: contêm ômega 3. Benefícios: exercem controle sobre os processos inflamatórios e previnem doenças cardiovasculares.
2. Cereais integrais, frutas com casca e bagaço, verduras e legumes crus e leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico, ervilha, soja): são fontes de fibras alimentares. Benefícios: protegem contra o câncer de cólon e reto, reduzem o colesterol e a glicemia e previnem doenças cardiovasculares.
3. Soja: é rica em fitoestrogênios, isoflavonas e lignanas. Benefícios: atua na prevenção do câncer de mama e reduz os sintomas da menopausa.
4. Alho: contém alicina, aliina e sulfeto de dialina. Benefícios: é antimicrobiano (combate infecções), diminui o colesterol e é hipotensor (reduz a pressão arterial).
5. Leites fermentados e iogurtes: apresentam probióticos, isto é, microorganismos vivos que atuam no intestino. Benefícios: promovem o equilíbrio da flora microbiana intestinal, aumentam a imunidade reduzindo o risco de infecções e reduzem a incidência, duração e gravidade de doenças gástricas e intestinais.
6. Tomate, goiaba vermelha, melancia e pimentão vermelho: contêm licopeno. Benefícios: Protegem contra tumores de pulmão, próstata e estômago.
7. Vinho tinto e uva: são ricos em flavonóides. Benefícios: inibem a formação de ateromas (placas de gordura).
Qual a importância do consumo desses alimentos?
Atualmente, observa-se que as doenças crônicas que mais preocupam no mundo todo apresentam associação comprovada com a dieta: câncer, obesidade, hipertensão, doenças cardiovasculares, etc. O consumo regular de alimentos funcionais torna-se interessante neste contexto, pois ajuda a prevenir e a conter o avanço dessas doenças.
Como inseri-los na alimentação?
Os alimentos funcionais devem fazer parte de uma dieta equilibrada e balanceada, ou seja, devem compor uma alimentação saudável. Nossa dieta deve ser observada como um todo e não apenas incluindo este ou aquele alimento aleatoriamente. Simplificando: se um hipertenso estiver consumindo o alho para redução e controle da pressão arterial, somente terá resultados satisfatórios se a ingestão desse alimento estiver associada a uma dieta pobre em alimentos ricos em cafeína (café, chocolate, refrigerantes de cola e chá preto) e sódio (sal, salsicha, linguiça, salame, caldos e molhos concentrados, salgadinhos industrializados, carne seca, etc.)
Quais são essenciais na dieta?
Cada pessoa tem uma necessidade nutricional específica, baseada em variáveis individuais como peso, idade, altura, sexo, prática de atividade física e composição corporal. Dessa forma, somente um nutricionista pode determinar quais são os alimentos essenciais à dieta de cada pessoa.
É importante lembrar que os alimentos funcionais só irão atuar em seu potencial máximo se forem coadjuvantes de uma dieta equilibrada.
Como o mercado tem recebido os alimentos funcionais?
Temos hoje um consumidor mais consciente, que valoriza o envelhecimento com saúde e a qualidade de vida. Ou seja, as pessoas estão percebendo cada vez mais a ligação entre saúde e nutrição. Por isso, o mercado de alimentos funcionais vem mostrando um crescimento gradativo nos últimos anos, correspondendo atualmente a 5-7% do mercado mundial.
Fonte:  ANutricionista.Com - Laura dos Santos Pola - CRN3 27426/P - Nutricionista em Bauru.

sábado, 10 de setembro de 2011

Aprenda 10 dicas para controlar a fome

Créditos: http://www.band.com.br/viva-bem/saude/noticia/?id=100000454888


Saber como controlar a fome é um dos principais aliados para quem quer perder peso e levar uma vida mais saudável.
Mudando alguns hábitos e sem tomar nenhuma medida radical é possível evitar os quilinhos a mais ou manter a forma. 
Mas como  evitar comer quando não é necessário ou exagerar na dose comida maravilhosa, que só de olhar é irresistível?
O Portal da Band ( http://www.band.com.br/viva-bem/saude/noticia/?id=100000454888 ) preparou uma lista de dicas para afastar a gula:
Fome noturna: Com a correria cotidiana, muitas pessoas acabam tomando um café da manhã fraco ou almoçando muito pouco, deixando para comer mais na hora do jantar. À noite, o ataque da fome é pior e terrível para a silhueta. Para evitar isso, tente comer mais nas primeiras refeições e invertendo a quantidade de comida ao longo do dia.
Mantenha a calma: A ansiedade anda de mãos dadas com o ato de comer descontroladamente. Quando o nervosismo atacar, antes de assaltar a geladeira respire fundo e troque o foco na comida por outra coisa. Uma boa caminhada ou outro exercício é uma excelente maneira de driblar a fome nessa hora.
Prato irresistível: Quando você se deparar com aquela comida deliciosa, antes de começar a refeição planeje o que vai comer e mantenha-se firme na quantidade escolhida. Saboreie seu prato preferido com prazer e demore o máximo que conseguir, assim a probabilidade de repetir é menor.
Espere antes de repetir: O cérebro demora algum tempo – cerca de 20 min. - para entender que o estômago está cheio. Por isso, antes de achar que ainda está com fome e repetir, espere um pouco.

Fibras: As fibras demoram mais tempo para ser digeridas, portanto dão uma sensação maior de saciedade até a próxima refeição. Frutas como abacaxi e laranja, pão integral e aveia têm este efeito.

Proteínas no café da manhã: Assim como as fibras, as proteínas são digeridas mais lentamente do que os carboidratos. Sendo assim, um ovo ou uma fatia de queijo branco no café da manhã ajudam a manter você sem fome por mais tempo.
Use azeite de oliva: O azeite de oliva contém ácido oléico, que reduz a sensação de fome, pois acelera o envio do sinal ao cérebro que indica saciedade.
Tire as travessas da mesa: Longe dos olhos, longe do estômago. Acabou a refeição? Tire as travessas da mesa, assim a tentação de dar só mais uma garfada fica muito menor.
Corte as guloseimas em pedaços: Um estudo publicado no jornal da Associação Americana Dietética mostrou que as pessoas que dividem os doces em pedaços pequenos acabam comendo menos do que as que não o fazem. Por isso, antes de se entregar ao prazer do açúcar, divida as guloseimas em pedaços menores.
Mantenha o hábito: Se você não conseguiu se controlar, ou não pôde seguir os passos para diminuir a fome em um dia, não desanime no outro. O hábito é fundamental para condicionar seu organismo a entender que a quantidade de alimento ingerida foi suficiente.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Troca sem troco!!!


Na hora da fome, pressa ou ansiedade (ai... essa nossa TPM!) é comum abrir o armário ou a geladeira, e pegar qualquer coisa pra comer. Por isso, seja esperta;) Sempre tenha alimentos saudáveis na dispensa e os deixe à mostra. Assim não tem erro: as opções rápidas e calóricas cedem lugar às saudáveis.
Se você costuma atacar os pacotes de biscoitos, comece a comprar as opções integrais, light, sem recheio e com menos gordura.
Se você vive correndo e mal dá tempo de tomar um cafezinho, tenha sempre à mão um iogurte light de garrafinha, que além de nutritivo e prático, é muito saboroso.
Se preferir sanduíches, o truque principal está no recheio: troque o pão francês com mortadela, presunto e queijo, por exemplo, por pão light integral com peito de peru e creme de ricota ou queijo cottage e geléia diet de frutas. Hummm, é uma delícia!
Falando em frutas, é muito importante para a saúde, consumir pelo menos duas porções ao dia. Atualmente, não é preciso ir a uma feira livre para encontrá-las, qualquer supermercado tem a seção de frutas e hortaliças. No buffet dos restaurantes, costuma-se ter, próximo às saladas e sobremesas, opções de frutas picadas. Os sucos naturais também são uma opção de consumi-las.
Você percebe quantas opções temos! E o melhor: pra cada opção rápida e convencional, existem várias outras tão práticas quanto e muuuiito mais leves e saborosas!

By PRosa;)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Duas americanas disputam título de mulher mais gorda do mundo

Ao contrário da esmagadora maioria das mulheres, duas americanas estão felizes com seu peso e não consideram de todo ruim a ideia de ganhar uns quilinhos.
Segundo o site Huffington Post, Susanne Eman, 32, e Donna Simpson, 43, disputam, pneuzinho por pneuzinho, o título de mulher mais gorda do mundo.
A primeira, que pesa 330 quilos, quer entrar para o livro dos recordes até os 41 anos, quando espera ter 725 quilos. 

O último recorde anotado no livro é de Rosalie Bradford, que tinha 544 quilos e morreu em 2006. Segundo a Wikipedia, ela morreu com 63 anos.
A principal rival dela, Donna, já tem um título: é a mãe mais gorda do mundo.
Ela deu à luz sua filha, Jacqueline, em fevereiro de 2007, pesando 241 quilos. Para realizar o parto, foram necessários 30 médicos.
Donna até começou uma dieta, mas diz que está chateada com a perda de "prestígio".
É que ela acha que Susanne, que está fazendo uma dieta de 22 mil calorias, está "usurpando" sua fama.
A rivalidade surgiu porque a "novata" já estaria negociando a participação em programas de televisão.
"Sempre quis ter um reality show", afirmou Donna. "Mas antes tenho que ser capaz de sair sozinha da banheira." 

***
Sentir-se bem como está, é importante. Ninguém precisa ficar magro só porque a moda, a saúde, a estética, a amiga... assim o diz, mas daí a estar, muito acima dos limites por fama e ainda se sentir usurpada!!? Saúde, eu te quero! Acredito que ambas precisam do auxílio de um psicólogo, para cada "pneuzinho"! 

By PRosa;)

domingo, 4 de setembro de 2011

Amei essa matéria e por isso quero dividir com vocês...


Créditos: A liga – programa sobre obesidade exibido em 07-04-11 na Band


 Vivenciar as dificuldades, o que pensa, como age e como reage uma pessoa obesa... isso é só o começo! 

 Limitações, falta de consciência, compreensão e conhecimento fazem parte da rotina do obeso. O normal seria todos se respeitarem, mas se isso não ocorre entre as pessoas de peso normal, porque ocorreria entre pessoas de diferentes aspectos?
 Discriminação, desprezo, exclusão... isso machuca muito e o pior, é pra vida toda:/

 Referência, apelido, piadas... o obeso passa por tudo!


Obesidade mórbida: são muitas as dificuldades inclusive para transporte!


 Acessibilidade, diversão, empregabilidade, compromisso...
***
Tem gordinho que se aceita, como a Giovana e outros que não ou que querem emagrecer como o Marcos, Rogério, João e tantos outros anônimos pelo mundo. Emagrecer, como já tenho dito, não é apenas por estética, mas por saúde. E no caso, principalmente das crianças e adolescentes, que sofrem ainda mais com o preconceito e exclusão, pela auto-estima, num período crucial de formação da personalidade. Eu revi essa matéria várias vezes e chorei junto com o João e por cada gordinho que já sofreu, assim como eles e eu, qualquer tipo de discriminação, exclusão, preconceito ou simplesmente não conseguiu fazer coisas básicas como comprar roupas, passar pela catraca ou corredor do ônibus, cruzar as pernas, pegar um objeto que caiu, andar de bicicleta ou ter relação sexual.  
Quando ultrapassamos o peso normal, o mais óbvio é querer emagrecer, mas após algumas tentativas logo vem o desânimo e desistência ou ainda, como por muito tempo aconteceu comigo, queria emagrecer, mas não conseguia reagir a esse desejo, não fazia nada além de saborear cada oportunidade de me alimentar bem; bem caloricamente e desistir nas primeiras barreiras!
Alternativas sempre são válidas e acho que, se juntarmos tudo (dieta, atividade física, estética, alternativas, terapia, força de vontade e apoio externo) o resultado não tarda a aparecer; vale à pena.
A conclusão do Rogério foi a mesma, exatamente, a mesma que eu tive.  Após muitos “tapas na cara” ( um deles devo ao dr. Luiz Gustavo, um dos endocrinologistas com quem me consultei nos últimos anos, que me ajudou a acordar – obrigada!) se a mudança não ocorre primeiro na “nossa cabeça gorda”, então nada muda. A primeira mudança vem de dentro, vem do jeito de pensar e agir pra fazer a diferença. E só depois de realizar essa mudança é que obtive resultados. O psicoterapeuta, dr. Flávio Gikovate, deixou a dica em seu twitter: “Para emagrecer é melhor começar pelo fim: comer como se já estivesse magro, alimentando-se corretamente. Aos poucos, o corpo chega lá!”

By PRosa;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...