Alcançando o peso ideal... Transformando um sonho em realidade ;)

"O sucesso é a soma de pequenos esforços, repetidos dia sim e no outro também!"
Cheguei!!! Alcancei minha meta!!! Graças a Deus!
"Nunca duvide do seu potencial, você pode quando você quer, você consegue quando você luta." Eu lutei e concluí: cheguei aos 60k! 47k off!!!

Gostou? Siga você também e indique a seus amigos!

Controle de Peso

sábado, 27 de agosto de 2011

É sério: Não levem a sério! É apenas para rir!!!


DIETA DO CHÁ

Lasanha... chá comigo
Salada... chá pra lá
Picanha... chá comigo
Carne de soja.... chá pra lá
Rabada... chá comigo
Peixe grelhado... chá pra lá
Feijoada... chá comigo
Sopinha... chá pra lá
Refrigerante....chá comigo
Chazinho... chá pra lá
Açúcar... chá comigo
Adoçante... chá pra lá
Rodízio... chá comigo 
Academia... chá pra lá
Sorvete... chá comigo
Spa... chá pra lá
***
Kkkk... ai de mim se desse ouvidos!!! 
By PRosa;)
(E-mail recebido, rs)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Obesidade Infantil e Reeducação Alimentar


Como já comentei lá no início do blog, desde criança eu era gordinha. Me lembro que quando comecei a estudar e “fazer a festa” nas guloseimas das barraquinhas em frente à escola é que comecei a engordar. Também me lembro que na 3ª série eu já pesava 49k! Portanto o assunto é sério.
A obesidade infanto-juvenil ocorre em todas as classes sociais e já se tornou um problema de saúde pública. Um problema grave e deve ser tratado como tal.
As causas da obesidade são muitas: má alimentação, sedentarismo, histórico familiar (comportamento, genética), hormonal, distúrbios psicológicos, etc. Se existem muitas causas para a obesidade, já podemos calcular as consequências: aumento de colesterol; risco de contrair diabetes e doenças cardiovasculares; baixa auto-estima; problemas respiratórios e ortopédicos, provocados pelo excesso de peso; bullying, dentre outros.
Normalmente as crianças obesas comem alimentos muito calóricos, logo não precisam consumir muito para causar o aumento de peso. Quanto mais cedo for tratada, maiores são as chances de cura e de desenvolver uma vida adulta “padrão”. A grande maioria dos adultos acima do peso ou obesos foram crianças obesas. 

Quero comentar, especialmente, a má alimentação acompanhada de histórico familiar.


Você, adulto, faça uma reflexão dos seus hábitos:
Quando criança, você comia de tudo? Vou supor que não. Quantas e quantas vezes te diziam:
- Coma tudo ou não ganha sobremesa!;
- Se não comer o espinafre não te levo pra passear!;
- Ah, não gostou, então não come, pega mais x ou y que está gostoso!
- Já vai parar? Não, coma mais, coloca mais comida aí!
- Só pode parar de comer quando a barriga estiver ‘cheia’!
- Tem que ‘raspar’ o prato!
Agora que é adulto, em relação a uma criança:
- Você está na praça de alimentação de um shopping, a criança come no mesmo restaurante que você ou ela come no fast food e você... também! Sempre!?
- A criança não quer comer e você promete isso ou aquilo;
- A criança já demonstra que não vai comer tudo e você coloca a sobremesa na frente dela!
– Você nem reparou na quantidade de comida que ela já comeu (inclusive que o café da manhã foi servido bem mais tarde) e continua insistindo que ela coma mais!
– Você não come e por isso não compra frutas, legumes, verduras, etc., e sempre faz frituras, massas, doces...
- Eventualmente, força a criança a beber suco, mas você toma refrigerante!

É... acredito que já nos entendemos!!! Trata-se, simplesmente, de cultura. Aquilo que aprendemos é o que seguimos e ensinamos. Hoje em dia, devido à correria e praticidades da vida moderna urbana, são poucos os casos de alimentação saudável e bons exemplos nas famílias. Nossos costumes precisam mudar, a família toda deve se envolver na reeducação alimentar, senão não funciona e dar o exemplo é fundamental.

Reeducação alimentar é aprender a comer corretamente, respeitar seus limites, seu corpo, sua saúde. Na vida é possível aprender de tudo e comer é algo que se aprende. Hoje, crianças e adultos parecem “analfabetos” no assunto!

O que principalmente devemos aprender é que a reeducação alimentar não é deixar de comer tudo o que gosta e passar a comer somente frutas, verduras, legumes e alimentos light, diet, zero caloria, integral. Não. É aprender que você pode comer tudo, mas sem exageros e de forma equilibrada.
Quando perdemos esse equilíbrio, ganhamos excesso de peso, aí sim vem a dieta e ausência temporária de alguns alimentos.
By Prosa;)

Cérebro demora 20 minutos para registrar que estômago está cheio

Quando estamos com muita fome, o primeiro impulso é comer tudo o que vem pela frente e repetir em seguida – sem falar na sobremesa.
O problema é que o cérebro leva cerca de 20 minutos, a partir da primeira garfada, para registrar que o estômago está cheio. Portanto, quanto mais rápido você se alimentar, mais tenderá a comer e a engordar.
Para explicar os mecanismos da fome e da saciedade, o Bem Estar (27/07) contou com a presença do endocrinologista, Alfredo Halpern, e do psiquiatra e especialista em transtornos alimentares, Adriano Segal.
Segundo eles, a ordem dos alimentos pode influenciar nesse processo, por isso é melhor começar pela salada. E é importante controlar a ansiedade para não abusar na quantidade de comida. Outras dicas são: tirar as travessas da mesa, planejar o que comer, olhar para os alimentos antes e mastigar bem.
Alguns alimentos que aumentam a sensação de saciedade são:
- Abobrinha
- Berinjela
- Alface
- Laranja
- Mamão
- Banana

*****
Minha dica: quando estou comendo (almoço ou jantar) e chego na metade do prato, eu paro. Ligo pra alguém; revejo mensagens no celular; reparo no ambiente; se estou com alguém, puxo um assunto; enfim, qualquer coisa que me obrigue a uma pausa de pelo menos 4 minutos, depois retomo minha refeição!


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Comer para viver...

Quem um dia não teve o pensamento: “não quero mais comer, vou emagrecer!”? Aí você pula refeições, come quase nada, fica irritada, com fome, dor de cabeça e quando a noite vem, a fome grita e você ataca, irracionalmente, todos os estoques de comida de onde você está. Você se lembra da dieta e pensa “ah, amanhã eu começo de novo, mas vou fazer certinho dessa vez!”... É, é muito chato ouvir isso, mas... “eu sei que não!”

De quê adiantou se maltratar??? Adote uma meta, estabeleça e cumpra seu prazo, visualize-se e aproveite os benefícios! Aprenda a comer, aprenda a fazer escolhas.

Pra começar: na hora de servir seu prato, divida-o em pelo menos quatro partes (carboidrato, proteína, minerais e leguminosas). Sirva-se em pratos ou recipientes menores do que está acostumada, assim você engana seu cérebro, que vai achar que o prato está cheio mas a quantidade, efetivamente, diminuiu. Ou distribua bem os alimentos “para encher o prato mesmo colocando pequenas porções”. Quando você deixa espaços vazios, o cérebro justifica a repetição.

A sabedoria dos antigos já dizia: “Comer para viver” e não “viver para comer”.

By PRosa;) 

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Há muito tempo eu estava doente...

Queridas (os),
Lembrei-me de uma fase típica da vida de gordinha, que só agora com consciência e respeito por mim é que tive o “insight” e pesquisei o assunto... olha só o que eu descobri (isso pode ajudar muita gente):

“Comedores Compulsivos Anônimos é uma Irmandade de indivíduos que, compartilhando experiências, força e esperança estão se recuperando do comer compulsivo. Em CCA damos as boas-vindas a todos que desejam parar de comer compulsivamente. Não há taxas ou mensalidades para ser membro de CCA; somos auto-sustentados por meio de nossas próprias contribuições, não solicitando nem aceitando doações de fora. “Cada um dá o quanto pode ou quer. E, em troca, aprende a se cuidar.CCA não se filia a nenhuma organização pública ou privada, movimento político, ideologia ou doutrina religiosa; não tomamos posição em assuntos externos. Nosso propósito primordial é abster-nos do comer compulsivo e transmitir esta mensagem de recuperação aos que ainda sofrem.”
******Para participar de uma reunião de CCA basta você procurar no site abaixo, o endereço de uma reunião mais próxima de você:  http://www.comedorescompulsivos.com.br/cca.htm 

O que aconteceu comigo: Eu normalmente não exagerava na quantidade de comida, mas percebo agora que comia quantidades enormes escondida! Sem ninguém notar (isso era o que eu achava, pois meu corpo me entregava) e só parava quando tudo acabava. Pior, não sei, é que não era com qualquer alimento não, geralmente com aqueles mais saborosos e calóricos como pizza, bolo, pudim, sorvete... como eu tomava sorvete! Lembro-me de ter comido um panetone inteiro, sozinha (uma fatia de 80g tem, aproximadamente, 300 calorias). Depois, me sentia culpada, angustiada, triste, e por vezes, tinha impulso de vomitar para eliminar a comida.
Há muito tempo eu estava doente...

By PRosa. 

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Dormir pouco prejudica a queima de gordura


O sono desempenha um papel importante na regulação do peso corporal. Esta constatação acaba de ganhar mais força, graças a um estudo publicado recentemente no periódico científico Annals of Internal Medicine.

A pesquisa sugere que é preciso dormir o suficiente toda noite para obter bons resultados em dietas para emagrecer.

Dormir bem favorece a perda de gordura
Participaram do estudo 10 homens e mulheres acima do peso que passaram dois períodos de duas semanas em uma clínica do sono. Durante estes períodos, eles foram mantidos na mesma dieta de restrições calóricas. Mas, em um dos períodos, os participantes dormiram 8,5 horas por noite, enquanto que no outro eles tiveram 5,5 horas de sono.
Pesquisadores descobriram que os participantes perderam a mesma quantidade de peso sob ambas as condições – pouco menos de 3,5 quilos, em média. Mas, durante o período de sono restrito, eles perderam muito mais músculo do que gordura.
Menos gordura
Quando os participantes dormiram 8,5 horas por noite, mais da metade da perda de peso foi de gordura acumulada; enquanto que no período que dormiram 5,5 horas por noite, apenas um quarto do peso eliminado foi de gordura – o que significa uma redução de 55% em perda de gordura.
Ao contrário, a maioria do peso perdido durante o período de sono restrito foi de tecido corporal magro, ou seja, músculos e qualquer outro tipo de tecido sem gordura.
“Eles perderam a mesma quantidade de peso, mas a composição foi diferente”, disse o Plamen Penev, pesquisador sênior e professor assistente de medicina da Universidade de Chicago.
Dietas de sucesso sempre eliminam certa quantidade de músculos, remarcou Penev durante a entrevista, mas o ideal é limitar tal perda ao excesso de gordura acumulada. De acordo com as novas descobertas, a insuficiência de sono pode interferir no processo.
Estudo pequeno
O estudo tem algumas limitações. Além de ter sido bem pequeno, foi analisada somente a perda de peso por um curto período. Penev afirma que serão necessárias outras pesquisas para analisar como a duração do sono pode afetar a composição corporal durante um período de dieta.
O professor também diz que ainda não está claro como essas constatações a partir de um grupo tão pequeno poderão ser interpretadas no “mundo real”.
Entretanto, as descobertas complementam outras pesquisas que relacionam os hábitos de sono ao peso corporal. Diversos estudos constataram que pessoas que dizem ter um “sono curto” – aqueles que tipicamente dormem menos de 6 horas por noite – costumam ter peso superior ou ganhar mais peso ao longo da vida do que aqueles que dormem sete ou oito horas por noite.
Tais estudos, porém, comprovam que diferentes padrões de sono são a razão para a diferença de peso. Pequenos estudos realizados em clínicas de sono, como o novo estudo mencionado, ajudam os pesquisadores a concentrar a atenção nos efeitos do sono em si.
Estudos clínicos sugerem, por exemplo, que a perda de sono pode alterar os níveis dos “hormônios da fome”: a leptina e a grelina. A leptina é secretada pelas células de gordura; baixos níveis sanguíneos do hormônio fomentam a fome, enquanto que os níveis altos enviam a mensagem ao cérebro de que o corpo está satisfeito, estimulando a queima calórica. A grelina é secretada pelo estômago para estimular o apetite.
No estudo, Penev e seus colegas de equipe descobriram que durante o período de restrição de sono, os participantes relataram ter sentido mais fome durante o dia em comparação ao período de 8 horas – apesar de terem consumido a mesma quantidade calórica durante os dois períodos. Eles também apresentaram níveis sanguíneos mais altos de grelina acilada, uma das formas do hormônio estimulador do apetite.
Sono dificulta o regime
Segundo Penev, esse fato levanta a seguinte questão: Teriam os participantes aumentado o consumo de alimentos fora do ambiente controlado da clínica?
 “O estudo sugere que se você está tentando perder peso através da restrição calórica, o regime pode ser mais difícil se você tem privação de sono”, disse o Shahrad Taheri, da University of Birmingham, no Reino Unido, em um email à Reuters Health.
Quando questionado sobre a quantidade de sono que seria suficiente, Taheri, um dos autores do estudo, respondeu: “Neste estágio, não acho que podemos recomendar um número específico de horas de sono, pois dormir é algo muito individualizado. Mas, o que podemos fazer é prestar mais atenção aos nossos hábitos cotidianos, como a alimentação, as atividades físicas e também o sono”.
Penev concordou que não há uma prescrição universal para o sono. Sua sugestão é que as pessoas tentem perceber a quantidade de sono que geralmente precisam para se sentirem revigoradas pela manhã: Para algumas, pode ser de 6 horas, enquanto outras precisam de 8. Penev e Taheri concordam que mais estudos são necessários. Segundo Penev, um estudo pode, por exemplo, acompanhar pacientes em uma clínica de controle de peso para analisar como seus hábitos de sono correlacionam como uma bem-sucedida perda de peso.
Quanto à questão de um período de sono mais curto levar o organismo a perder mais músculos do que gordura, o pesquisador e seus colegas podem somente especular. Eles supõem que as horas extras de vigília aumentam a necessidade de glicose (açúcar) no cérebro e em outras partes do sistema nervoso – e o organismo pode conseguir isso rompendo os músculos.

sábado, 13 de agosto de 2011

SAI, TENTAÇÃO!

Me perguntam, sempre, como consigo me segurar e não burlar a dieta. Vou contar: se determinação parece pouco e você está prestes a dar um mau passo, descubra antes "qual é o preço de um desejo"!

 

 Pense bem!!!

 By PRosa;)
(inspirado em revista boa forma, ano 16)
 


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Maçã, novo aliado contra colesterol


Fonte: http://www.vidaintegral.com.br/noticias.php?noticiaid=1279
Estudo recente da Universidade Estadual da Flórida revela que ela também defende o coração e ainda emagrece. Está na imprensa internacional!

Uma maçã por dia pode fazer mais do que manter o médico à distância - pode diminuir os níveis de colesterol ruim e aumentar os níveis de colesterol bom, sem provocar ganho de peso nas mulheres, segundo novo estudo.

As mulheres que comeram 75 gramas de maçãs secas todos os dias durante seis meses tiveram diminuição de 23% no LDL (colesterol ruim), afirma a pesquisadora Bahram H. Arjmandi, professor e chefe do departamento de nutrição da Universidade Estadual da Flórida. Os níveis de bom colesterol HDL também aumentaram em cerca de 4%, de acordo com o estudo.

O estudo

Para ver como maçãs tinham efeitos sobre a saúde das mulheres, Arjmandi e seus colaboradores escolheram 160 mulheres com idades entre 45-65 e as distribuíram, aleatoriamente, em dois grupos. Um dos grupos comeu 75 gramas de maçãs secas todos os dias durante um ano e o outro ingeriu outras frutas secas pelo mesmo período. Amostras de sangue foram tomadas depois de três meses, seis meses e, em seguida, no final do período de estudo.

Ao completar um ano, as mulheres que comeram maçã apresentaram menores níveis de colesterol ruim, de hidroperóxido lipídico (produto de radicais livres tóxicos, que causam danos às células e morte no corpo) e da proteína C-reativa, indicadora de inflamação no corpo, do que quando iniciaram o estudo, informaram os pesquisadores.

Também emagrece

Os cientistas também descobriram que o excesso de 240 calorias por dia consumidos a partir do início do consumo de maçã seca, não levou a ganho de peso - na verdade, elas perderam em média 1,5 kg ao longo do ano.

Keri Gans, nutricionista e porta-voz da American Dietetic Association, que não esteve envolvida no estudo, afirmou que se as participantes do estudo comessem maçãs frescas o efeito provavelmente seria o mesmo.
Embora seja difícil fazer comparação exata, uma xícara de maçãs frescas seria equivalente a um quarto de xícara de maçãs secas, disse Gans. Seus benefícios para baixar o colesterol provavelmente vêm do alto teor de fibras que a fruta contem. Pesquisas têm demonstrado que as fibras possuem capacidade de diminuir níveis de colesterol ruim, disse o nutricionista.

Outras vantagens

O estudo, financiado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, foi apresentado dia 12 de abril na reunião de Biologia Experimental 2011. A notícia foi divulgada em centenas de publicações ao redor do mundo. A imprensa brasileira não deu qualquer destaque à pesquisa.

Os pesquisadores acreditam que a redução de peso se deve à sensação de saciedade provocada pela pectina e polifenóis contidos na maçã. Estudo feito com animais também têm demonstrado que a maçã favorece o aproveitamento lipídico e reduz a produção de moléculas que podem provocar inflamações. Estudos também estão comprovando os benefícios cardioprotetores do consumo diário na pós-menopausa.

O professor Bahram afirmou que não importa o tipo de maçã que se consuma e que consumir mais de uma ao dia pode ter melhores efeitos.

Fonte: http://www.vidaintegral.com.br/noticias.php?noticiaid=1279

Mensagem...


Pesquisa diz que contar calorias não basta para emagrecer



Ter em mãos calculadora e tabelinha de calorias não é a melhor forma de perder e manter o peso, de acordo com pesquisadores da Universidade Harvard que acabaram de publicar um estudo sobre o tema.
No artigo, que saiu na revista "New England Journal of Medicine", eles dizem que mais vale priorizar ou evitar grupos de alimentos do que ficar fazendo contas.
Para chegar à conclusão, a pesquisa acompanhou por 20 anos mais de 120 mil americanos saudáveis e dentro do peso normal. De quatro em quatro anos, eles responderam questionários sobre hábitos alimentares e estilo de vida.
Resultado: muitos que comiam alimentos gordurosos e ricos em calorias, como nozes e leite, não engordaram; pelo contrário, emagreceram. Os que tinham o hábito de tomar iogurte foram os que mais emagreceram: -370 gramas a cada quatro anos.
E mais: hábitos como fumar, beber ou ver televisão por várias horas influenciaram mais do que a ingestão ou não de alimentos calóricos.




MUDANÇA DE HÁBITO
Para a nutróloga Marcella Garcez, diretora da Abran (associação de nutrologia), a pesquisa comprova que perder e manter o peso é questão de hábito, não de regime.
"Não adianta fazer uma dieta restritiva, com contagem de calorias, e ficar 'economizando' para continuar comendo o que gosta. Aí a pessoa passa fome e não muda o hábito. Quando o regime acaba, ela volta a comer como antes e recupera o peso perdido."
A nutricionista Fernanda Pisciolaro, da Abeso (associação para estudo da obesidade), também não acredita em dietas que cortam calorias. De acordo com ela, o organismo não entende o corte de energia e, passado o período de privações, dá um jeito de recuperar o peso perdido.
"Há muitos estudos sobre isso. Quanto maior o tempo de restrição calórica, maior será o ganho de peso depois."
Para emagrecer, a nutricionista indica que as pessoas diminuam quantidades, mas obedecendo as necessidades diárias de energia. Nada de dietas de mil calorias se a necessidade diária são 1.800.
"Se eu como quatro colheres de arroz, vou passar a comer três. Se como batata frita todo dia, posso comer só uma vez por semana. É muito melhor para a saúde comer normal do que fazer regime."
Em média, a maioria das pessoas engorda cerca de 450 gramas por ano (quase dois quilos a cada quatro anos). Na pesquisa, engordou mais quem comia regularmente batata frita e chips de batata. 

MATEMÁTICA IMPRECISA
O endocrinologista Alfredo Halpern, chefe do serviço de obesidade do Hospital das Clínicas de SP e criador da dieta dos pontos, diz que os resultados são os esperados --e que nada muda nas dietas.
Segundo ele, ninguém pode negar que, no fim das contas, emagrecer é resultado de uma matemática negativa: gastar mais calorias do que ingerir.
"Para uma dieta, ainda vale essa ideia. Não tem como fugir disso. Uma coisa é emagrecer e outra é ter alimentação saudável."
De acordo com Halpern, o estudo isolou grupos alimentos. Para ele, isso pode valer para orientações gerais a um grupo grande de pessoas, mas não tem como ser uma orientação individual e isolada.
"Se a pessoa passar a comer nozes e iogurte, porque nesse estudo quem comia isso emagreceu, ela não vai emagrecer se não cortar calorias. O que deve ter acontecido nesse estudo é que quem comia esses alimentos saudáveis também comia mais frutas, legumes."
O endocrinologista Airton Golbert, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia concorda com a matemática do cortar calorias, mas diz que é uma conta imprecisa.
"Depende de como o alimento é absorvido, metabolizado e dos hábitos da pessoa ao longo do tempo. É uma questão educativa." 



sábado, 6 de agosto de 2011

Dieta de 3 dias

Fonte:http://dietafacil.awardspace.com/dieta-de-3-dias.html


Essa dieta dos 3 dias eu não fiz, mas parece mais fácil do que a da USP!
Dieta de 3 dias
O que é?
Surpreendentemente sobrevivendo ao teste do tempo, a Dieta dos 3 Dias é outra “dieta da moda”, que remonta desde 1985.
A dieta de 3 dias focaliza em misturar determinados tipos de alimentos que supostamente criam uma reação metabólica específica em seu corpo.  
A dieta dos 3 dias promete uma rápida perda de peso, limpeza do corpo, diminuição do colesterol e aumento da energia. No entanto, não existe nenhuma fundamentação cientifica por trás da “reação metabólica única”. A dieta dos 3 dias é um plano que deve ser seguido exatamente por três dias, seguido de uma alimentação normal durante quatro ou cinco dias antes de, se optar, retomar o plano novamente. Seguidores da dieta dos 3 dias podem esperar perder até 4,5 kg em três dias, embora, a maior parte do peso perdido se deva a perda de fluídos e não da tão desejada perda gordura. Para atingir a perda de peso proposta, a dieta dos 3 dias não menciona qualquer exercício físico em seu plano.
O que você pode comer?
A dieta dos 3 dias tem um plano muito específico de alimentos que devem ser seguidos com precisão. As porções devem ser comidas exatamente como especificadas e os praticantes são avisados a não exagerar - caso contrário, os prometidos 4.5 kg de perda podem não ser alcançados. Do mesmo modo, os praticantes não devem deixar de comer, mesmo que não estejam com fome. O plano não faz qualquer referência ou recomendação de qualquer exercício.
Plano da Dieta de 3 Dias:

Dia 1
Café
Almoço
Jantar
café preto, chá ou água
meia laranja ou suco
1 fatia de torrada
meia sardinha ou atum
1 fatia de torrada
café preto, chá ou água
85 gramas de carne magra
1 porção de vagem
1 porção de sorvete
1 maçã média
café preto, chá ou água

Dia 2
Café
Almoço
Jantar
café preto, chá ou água
1 ovo (preparado de qualquer forma)
1 banana
1 fatia de torrada
1 porção de queijo ricota ou meia sardinha ou atum
5 biscoitos água e sal
café preto, chá ou água
2 salsichas ou cachorro quente
1 banana
meia porção de cenoura
1 porção de sorvete
1 porção de brocolis ou repolho
café preto, chá ou água

Dia 3
Café
Almoço
Jantar
café preto, chá ou água
5 biscoitos água e sal
40 gramas/1 fatia de queijo cheddar
1 maçã
1 ovo cozido
1 fatia de torrada
café preto, chá ou água
1 porção de sardinha ou atum
1 porção de cenoura
1 porção de couve-flor
1 porção de melão
meia porção de sorvete
café preto, chá ou água
* 1 porção equivale a uma xícara ou meio copo
Condimentos Permitidos:
Limão (muito se você quiser);
Uma pitada de sal ou pimenta
Mostarda
Substituições:
Você pode fazer as seguintes mudanças na dieta sem problema algum:
Atum no lugar de queijo ricota (e vice versa);
Yogurte no lugar do sorvete;
Couve-flor no lugar do brócoli (e vice versa);
Vagem no lugar do Broccoli ou Couve-flor;
Beterraba no lugar da Cenoura;
Torrada no lugar dos 5 biscoitos (e vice versa);
-> Além da sua rigorosa alimentação os praticantes devem beber quatro copos de água ou outra bebida não calórica.


Como funciona?
Por meio de alguma força “mágica” indeterminada, a combinação dos alimentos sugeridos neste plano deve criar uma reação metabólica única, que impulsiona a queima de gordura.
Sem um autor ou livro, não há qualquer documentação ou explicação de como a combinações dos alimentos na dieta dos 3 dias queima gordura, aumenta a energia, limpa o corpo e diminui o colesterol.

Como o nome sugere, a dieta dos 3 dias dura apenas três dias, mas é dito que ela pode ser repetida indefinidamente, desde que você alterne com 4-5 dias de alimentação “normal”. O objetivo de regressar ao seu estilo habitual de comer é para evitar que seu metabolismo fique lento, revertendo ao “modo de sobrevivência”, onde o corpo armazena gordura.
O que dizem os especialistas
Não se iluda: a dieta dos 3 dias não está associada a nenhuma clinica de prestígio (nem com clínica nenhuma), diz Cindy Moore, diretora de alimentação terapêutica na The Cleveland Clinic. “Essa dieta é uma espécie de lenda urbana que não é nutricionalmente boa, e o único motivo pelo qual o praticante perde peso é porque ela é tão baixa em calorias, e não em virtude de quaisquer combinações de alimento ou reações metabólicas.”
Seguir um plano com menos de 1000 calorias por dia é motivo de preocupação diz Moore. “A dieta produz cerca de 1000 calorias por dia e isso pode fazer o metabolismo diminuir, assim quando você volta a comer normalmente, você ganha peso ainda mais rápido.”

Moore acrescenta que a dieta “cria um ciclo vicioso de fome durante os restritivos três dias e, provavelmente, o praticante irá comer demais nos dias após.”
E, a dieta é tão monótona, os praticantes ficam felizes em voltar aos seus antigos hábitos alimentares. “O que tem de bom em voltar aos velhos hábitos que causaram o aumento de peso, sem resolver os problemas em si?” pergunta Moore. “Com certeza, a dieta dos 3 dias não é favorável à mudança de hábitos ou mesmo em incentivar um estilo de vida saudável, que são fundamentais para controlar o peso”, diz ela.
Como a dieta dos 3 dias é tão baixa em carboidratos, é provável que a perda de peso inicial seja devido principalmente à perda de água, já que os carboidratos incentivam o seu corpo a reter água. Logo que o praticante volte ao consumo normal de carboidratos, o peso em água volta.

Alimento para o Pensamento
Especialistas se preocupam que quando os praticantes não conseguem seguir os planos restritivos da dieta dos 3 dias, eles se culpam e acham que eles falharam.
Mas “dietas da moda não são sustentáveis por qualquer período de tempo, e esta é a razão pela qual tantas pessoas atiraram à toalha e sentem-se frustradas que as dietas não funcionam, quando na realidade é a dieta, e não o praticante”, diz Moore.
A perda de peso na dieta dos 3 dias só é possível porque ela é muito baixa em calorias. Ao voltar aos hábitos normais de alimentação a pessoa passa por efeitos indesejáveis como o efeito yo-yo, ou seja, uma abordagem “ganha-perde” de administração de peso, o que a longo prazo não é saudável.

Conclusão

Em resumo: procure por um plano de emagrecimento bem equilibrado, que controle as calorias todos os dias, inclua exercícios e permita uma grande variedade de alimentos saudáveis. Para perder peso, não basta simplesmente “comer” uma dieta diferente por três dias sem abordar os maus hábitos alimentares que causam ganho de peso. 

Pense nisso!

Fonte:http://dietafacil.awardspace.com/dieta-de-3-dias.html

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Mensagem...


Não perca tempo! Comece agora e demonstre o amor que sente... por você! Lute pelos seus sonhos, conquiste as pessoas, reconquiste seu espaço, seja flexível, admirada, respeitada. Esteja preparada... porque a vida é feita de altos e baixos e não se ganha todas as lutas, mas acreditando em você, você ganha a sua vida. Ame muito. Mas ame principalmente, a si (mesma).
Não julgue pelas aparências, seja agradável, mantenha a calma e ainda que seja difícil, não queira o mal a ninguém (por mais que esse o tenha feito a você). Não deixe de escutar conselhos e diga às pessoas o quanto elas são especiais. Gaste tempo com você, faça o que você gosta, seja positiva, dê o melhor de si, faça tudo com amor, pois a vida passa muito rápido.
Esteja bem com você, assim, independente das circunstâncias, você estará FELIZ!!!

By PRosa;) 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...